INTERCÂMBIO DE CONHECIMENTO E PRÁTICAS DO PROCESSO PRODUTIVO

Estive durante os meses de junho e julho em Trier na Alamenha, realizando um Estágio Prático na Cervejaria Kraft Bräu. Retornei com novos conhecimentos e práticas. Nosso curso agora está totalmente revitalizado...

Abraços, Felipe Viegas

Enriko e Patrick (Kraft Bräu) e Felipe Viegas (Taberna do Vale)

CURSO DE PRODUÇÃO DE CERVEJA EM CASA

CURSO DE PRODUÇÃO DE CERVEJA EM CASA
COMO CHEGAR NA TABERNA DO VALE - Nova Lima - Br-040 - sentido RJ - Av. Canadá, 968 - Bairro Jd. Canadá

Faça-nos uma visita, será um prazer recebê-los na Taberna do Vale. Agende sua visita com Felipe Viegas (31) 9136-8484

segunda-feira, 1 de março de 2010

MATÉRIA PUBLICADA NO DIA 21/02 NO CADERNO DE ECONOMIA DO JORNAL O TEMPO

Economia

Sucesso
A loura gelada está sofisticada



As cervejas tipo pilsen dominam 80% do mercado mundial, mas, no Brasil, as artesanais mais do que dobraram seu espaço entre 2004 e 2009, e hoje têm seguidores que fazem delas quase uma religião
ANA PAULA PEDROSA

Malte, água, lúpulo e fermento. A combinação desses quatro ingredientes dá origem a mais de 1.500 tipos de cervejas com aromas, cores, texturas e sabores totalmente diferentes. E vem conquistando os paladares mais exigentes. As mais conhecidas são as do tipo pilsen, as "louras", produzidas em massa e que representam cerca de 80% do consumo mundial de cerveja. Mas as que mais crescem são as artesanais e especiais, que representavam cerca de 4% do mercado nacional em 2004 e hoje chegam a 9%.

Segundo a Associação de Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais (Acerva Mineira), o mercado de cervejas comuns cresce cerca de 5% ao ano, enquanto as especiais crescem 45%. "De uns três anos para cá, o consumidor está mais atento à variedade do mercado", afirma o diretor financeiro da Acerva Mineira, Danilo Mendes. Ele ministra cursos para pessoas que querem aprender a fabricar sua própria cerveja. "Quem conhece a cerveja especial acaba deixando a comum de lado", afirma. Danilo fabrica sua cerveja e brinca com os sabores. "No Natal, faço com especiarias. No inverno, uso sabores mais fortes", conta.

Para conseguir diferentes tipos de cerveja, os produtores usam malte, lúpulo e fermentos de tipos e em quantidades variadas. Assim, é possível obter aromas e sabores de frutas, café e outros sem acrescentar outro ingrediente à fórmula.


Se depender dos cervejeiros da cidade, outras microcervejarias chegarão ao mercado em breve. O representante comercial Felipe Viegas, por exemplo, faz cerveja em casa, num espaço batizado de “Taberna do Vale”. São cerca de 150 litros por semana, que ele vende para amigos. Por enquanto.

“A ideia é investir para que fabricar cerveja deixe de ser hobby. Mas para isso ainda tenho que estudar muito”, diz. Na Taberna também há cursos sobre a cultura cervejeira.


CRISTIANO TRAD
Inédito. O empresário João Sampaio abriu a primeira boutique de cervejas em Belo Horizonte

FOTO: CRISTIANO TRAD
Inédito. O empresário João Sampaio abriu a primeira boutique de cervejas em Belo Horizonte
Especialistas
Bares confiam no potencial da bebida

Bares e restaurantes começam a prestar atenção no mercado e investem em cartas de cerveja. “É uma tendência que começou no Rio de Janeiro e em São Paulo e está chegando em Belo Horizonte”, diz o conselheiro da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG), Túlio Montenegro.

Ele é proprietário do Chef Túlio e diz que, em breve, o bar também vai se render às cervejas especiais. “Dentro de um ano, teremos uma grande variedade de cervejas nacionais e importadas”, afirma.

Pedro Silveira
Importado. Thomas Karpen já criou em casa sete receitas de cerveja desde que chegou ao Brasil

FOTO: Pedro Silveira
Importado. Thomas Karpen já criou em casa sete receitas de cerveja desde que chegou ao Brasil
Hobby
Cervejeiros fazem a própria bebida em casa

O alemão Thomas Karpen já criou sete receitas de cerveja, que produz em casa, esporadicamente, desde que chegou ao Brasil, em 2005. Assim como ele, muita gente faz da fabricação caseira da bebida um hobby praticado aos fins de semana e entre amigos. “Belo Horizonte tem muito cervejeiro”, diz o alemão.

A preferência dele são as cervejas mais encorpadas, que são produzidas no segundo andar do apartamento onde mora. Para o futuro, o plano é montar um bar em Casa Branca, povoado de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde as pessoas possam apreciar as bebidas criadas por ele.

O representante comercial Felipe Viegas também produz sua própria cerveja. “Criei na minha garagem um espaço que reproduz um pub”, conta. Até a panela usada para fabricar a bebida foi desenvolvida por ele. “De tanto visitar cervejarias, eu adaptei uma panela para usar em casa”, diz. (APP)

Tributação
Pesado. Os impostos representam pelo menos 45% do preço das cervejas importadas e das cervejas especiais das microcervejarias nacionais. Em alguns casos, a carga tributária pode chegar a 70%.
Publicado em: 21/02/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário