INTERCÂMBIO DE CONHECIMENTO E PRÁTICAS DO PROCESSO PRODUTIVO

Estive durante os meses de junho e julho em Trier na Alamenha, realizando um Estágio Prático na Cervejaria Kraft Bräu. Retornei com novos conhecimentos e práticas. Nosso curso agora está totalmente revitalizado...

Abraços, Felipe Viegas

Enriko e Patrick (Kraft Bräu) e Felipe Viegas (Taberna do Vale)

CURSO DE PRODUÇÃO DE CERVEJA EM CASA

CURSO DE PRODUÇÃO DE CERVEJA EM CASA
COMO CHEGAR NA TABERNA DO VALE - Nova Lima - Br-040 - sentido RJ - Av. Canadá, 968 - Bairro Jd. Canadá

Faça-nos uma visita, será um prazer recebê-los na Taberna do Vale. Agende sua visita com Felipe Viegas (31) 9136-8484

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Ranking Prazeres da Mesa - As 60 melhores cervejas venda no Brasil



 
Com um mercado que não para de expandir, provamos e elegemos as 60 melhores cervejas venda no Brasil


Este é o sexto ano consecutivo em que Prazeres da Mesa promove o ranking das melhores cervejas venda no Brasil. Neste tempo, assistimos a uma verdadeira revolução no mercado. O número de rótulos disponíveis é incrível, passando por marcas consagradas internacionalmente e produções brasileiras que nada devem às melhores do mundo.
Coordenar o ranking de um mercado aquecido e em constante crescimento como esse não é fácil. Neste ano, AndrClemente e Edu Passarelli, autores da coluna Mundo de Espuma, de Prazeres da Mesa, não participaram do júri. Foram responsáveis pela escolha do time de jurados. Que time! Foram 29 profissionais escolhidos entre especialistas, jornalistas e consumidores. A eles coube a missão de eleger os 60 melhores rótulos disponíveis no mercado brasileiro em 2011, destacando a primeira colocada e justificando, além de apontar qual foi a cervejaria que se posicionou melhor no cenário.
O que apresentamos a seguir a compilação dos votos desses jurados, que elencaram individualmente seus rótulos prediletos. O único direcionamento: cervejas que fizeram parte do dia a dia de cada um. não valia aquela preciosidade provada uma vez na vida num canto remoto da Europa. Foi considerado também o número de jurados que votou em cada marca e sua colocação no ranking individual dos votantes. Assim como nos últimos anos, as 20 primeiras são apresentadas pela ordem de pontuação, enquanto as 40 restantes pela ordem alfabética.

Nosso júri
Alexandre D但ndrea, designer gráfico; Amanda Reitenbach, pesquisadora e professora no setor cervejeiro; AndrCancegliero, organizador do Festival Beer Experience; Beatriz de Freitas, publicitária; Bia Macineli, cozinheira; César Adames, colaborador de Prazeres da Mesa e professor do Senac; Cristiana Beltrão, sócia do restaurante Bazzar; Daniel Wolff, editor do site Mestre-Cervejeiro.com; Diego Cartier, beer hunter; Diogo Carvalho, do Guia Destemperados; Estênio Rodrigues, coordenador do curso de sommeliers de cerveja da ABS; Fabian Ponzi, autor do blog Bebendo Bem; Ingrid Calderoni, jornalista; Karine Antonini, analista de RH; Kathia Zanatta, mestre cervejeira; Leonardo Botto, cervejeiro caseiro; Luís Celso Jr., jornalista e autor do blog Bar do Celso; Marcelo Cury, médico; Márcio Cimatti, fotógrafo e autor do blog A Janela Laranja; Maria Gabriela Benedini, sócia do Empório Biergarten; Marina Fuentes, jornalista;
Max Camargo, autor do site Caçadores de Cerveja; RenAduan Jr., gastrônomo e sommelier; Ricardo Castilho, de Prazeres da Mesa; Rodrigo Campos Oliveira, autor do blog Paraquevocêveja; Rodrigo Lemos, cervejólogo; Sady Homrich, médico e consultor de cerveja; Tatiana Damberg, autora de Mixirica.com.br; Tatiana Mello Gomes, servidora pública e cervejeira.


foto:
Cervejaria do ano: Bamberg
Bicampede nosso ranking, a cervejaria paulista Bamberg teve em 2011 sua consagração. Logo no começo do ano ganhou o prêmio de Cervejaria de 2010 por Prazeres da Mesa. No Chile, também faturou a premiação de Cervejaria das Américas, na Copa de Cervezas. Foi eleita ainda Melhor Cervejaria da América do Sul na South Beer Cup, em Buenos Aires. Suas cervejas também ganharam muitas medalhas durante o ano. Quatro no South Beer Cup, cinco no Australian International Beer Awards e uma no European Beer Star, um dos mais respeitados concursos cervejeiros do mundo. Mais que explicado, portanto, que 13 dos 29 jurados tenham dado seu voto para a Bamberg como a Cervejaria do Ano. de2011.

Cerveja do Ano

Rodenbach Grand Cru
Trazida ao Brasil pela importadora Bier und Wein, a belga Rodenbach Grand Cru umas das cervejas mais respeitadas no mundo. Tendo passado por uma fermentação mista entre levedura ale e 當ido l疸ico, um blend de 1/4 da cerveja jovem e 3/4 dessa mesma cerveja maturada por dois anos em barris de carvalho. Bastante complexa, possui 6% de teor alcoólico e apresenta notas de frutas vermelhas, madeira e acidez destacada. Bier und Wein

2. Colorado Indica
A campedo ranking em 2007 volta ao topo neste ano. Citada na lista de 18 jurados, esta India Pale Ale traz um pouquinho de Brasil em sua receita, com o uso da rapadura. Tornou-se referência de boa cerveja no mercado nacional. De coloração avermelhada, tem notas de caramelo e amargor destacado. Cervejaria Colorado

3. Tripel Karmeliet
Referência no estilo Tripel, esta belga tem sabor frutado, cítrico, condimentado e 9% de teor alcoólico. Um clássico! Belgian Beer Paradise

4. Chimay Grande Reserve
As cervejas trapistas sempre chamaram atenção no meio cervejeiro. A Grande Reserve da Chimay safrada e pode evoluir com a guarda. Apresenta notas de frutas secas, ameixa e toffee. Belgian Beer Paradise/ Buena Beer/ Casa da Cerveja

5. Duvel
Duvel, que em flamengo significa diabo, o nome de uma das mais conhecidas cervejas belgas no mundo. Dourada, tem 8,5% de álcool, boa presença de lúpulo e final seco. Belgian Beer Paradise

6. Brooklyn Lager
Vencedora no ano passado, a cria do cervejeiro americano Garrett Oliver mais uma vez figura entre as melhores. Bem maltada e com amargor presente, tem bom drinkability. Brazil Ways

7. Colorado Demoiselle
Cerveja do Ano de 2008, fruto do empresário Marcelo Rocha e do matemático e cervejeiro caseiro Ricardo Rosa. Em sua fórmula são usados grãos de cafda Alta Mogiana, interior de são Paulo. Uma Porter com aroma e sabor de caf chocolate e malte. Teor alcoólico de 6%. Cervejaria Colorado.

8. Bamberg Camila Camila
Feita em homenagem banda gaúcha Nenhum de Nós, a Camila Camila segue a receita de uma Pilsen tcheca elaborada com matéria-prima vinda diretamente daquele país. Tem notas de biscoito, cereais e boa presença de lúpulo, tanto em aroma quanto no amargor. Cervejaria Bamberg

9. Bierland Viena
Em 2011, a cervejaria catarinense Bierland fortaleceu sua produção de cervejas especiais. Um dos estilos lan軋dos foi a Viena, uma cerveja que traz notas de caramelo e como destaque a boa lupulagem. ノ fruto do trabalho do sommelier Paulo Bettiol e do mestre cervejeiro Ilceu Dimmer. Cervejaria Bierland

10. Bodebrown Perigosa
Samuel Cavalcanti estfrente dessa cervejaria-escola curitibana. Sua Perigosa segue a receita americana de uma Imperial India Pale Ale, em que o lúpulo o protagonista. Aroma de maracuje elevado amargor fazem parte das sensações da cerveja. Cervejaria Bodebrown

11. Pilsner Urquell
Pilsen original, com amargor pronunciado, cor dourada, aromas florais e picante. Final amargo por causa do lúpulo Saaz. Quando se imagina uma cerveja Pilsen, a imagem, os sabores e os aromas da Urquell v麥 memia. Import Beer

12. Brooklyn Sorachi Ace
Esta Saison americana feita com uma espécie de lúpulo desenvolvido no Japão ganhou o paladar dos brasileiros em 2011. Notas cítricas que lembram grapefruit e limão se destacam nesta bela cerveja. Brazil Ways

13. Heineken
Esta Lager considerada por muitos entendedores como uma das melhores em custo-benefício do mercado. Puro malte e sem conservantes, ela leve e traz notas refrescantes de lúpulo. Heineken Brasil

14. Bamberg Helles
Estilo tradicional da Baviera, em que o lúpulo bem balanceado com notas de malte. Cervejaria Bamberg

15. Bamberg Rauchbier
A cerveja mais premiada da Bamberg tem receita tradicional da cidade homônima e, como destaque, malte defumado. são justamente essas notas que predominam no sabor, inusitado para a maioria dos degustadores. Cervejaria Bamberg

16. Orval
Uma das seis trapistas belgas, bastante complexa com acidez balanceada, tem notas de caramelo, lúpulo e mela輟. Ótima formação e persistência de espuma. Uma cerveja bem complexa. Belgian Beer Paradise/ Buena Beer

17. Rochefort 10
A mais potente cerveja da linha trapista Rochefort, encorpada e complexa, com notas de toffee, caramelo e frutas secas. Uma preciosidade no mundo cervejeiro. Tarantino/ Buena Beer

18. Guinness
A Dry Stout irlandesa Guinness um ícone mundial. Utilizando técnica que alia nitrogênio ao gás carbônico, apresenta espuma cremosa e densa para coroar suas notas torradas que lembram caf Diageo

19. Estrella Damm Inedit
Desenvolvida em parceria com o chef Ferran Adri a Inedit tem como proposta harmonizar muito bem com a gastronomia. ノ suave, com notas cítricas e boa presença de gás carbônico. Brazil Ways

20. Hoegaarden
Refrescante e saborosa, esta Witbier conquistou o paladar nacional. Sua composição contém trigo, malte de cevada, cascas de laranja e semente de coentro. Ambev

Ordem alfabética

1906 Reserva Especial
Lager espanhola com boa presença de malte e amargor balanceado. Feita pela cervejaria Estrella Galicia. Pão de Açúcar.

Backer 3 Lobos Bravo
Imperial Porter maturada em barris de umburana. Tem 9% de potência alcoólica, licorosa e com sabores que lembram chocolate, cafe madeira. Cervejaria Backer

Backer Medieval
Ótimo exemplar de uma Blond Ale produzida em Minas Gerais pela cervejaria Backer. Apresenta cor dourada, notas florais e frutado intenso. Teor alcoólico de 6,7%. Cervejaria Backer

Baden Baden Red Ale
A Baden Baden uma das pioneiras no mercado de microcervejarias. Sua Barley Wine Red Ale a receita mais potente da marca e traz notas intensas de malte e lúpulo, aliadas potência alcoólica de 9,2%. Cervejaria Baden Baden

Baladin Xyauy
Etichetta Oro
A linha Xyauytraz traz cervejas bastante alcoólicas, sem gás ou espuma e faz parte de um estudo da cervejaria para avaliar a a鈬o de oxigenação no produto. A Oro frutada e lembra vinho madeira. Uma bela cerveja. Tarantino

Bamberg Altbier
Seguindo a receita das tradicionais Altbiers de Dusseldorf, a Bamberg vermelha, com notas de toffee e lúpulo bastante evidentes. Cervejaria Bamberg

Bierland Imperial Stout
A cervejaria Bierland, de Blumenau, Santa Catarina, traz mais um rulo para seu portfio de receitas especiais. Desta vez, a escolhida foi a Imperial Stout, uma versão de Stout mais potente em álcool e corpo, com as notas de toffee como destaque. A receita cria do mestre cervejeiro Ilceu Dimmer e do sommelier de cervejas Paulo Bettiol. Cervejaria Bierland

BodeBrown Wee Heavy
Representante brasileira do estilo escocês Scotch Ale, faturou uma medalha de ouro no Mondial de La Bi鑽e, em junho, no Canad Tem 8% de álcool e malte em evidência, lembrando bala toffee, caramelo e tostado. Cervejaria BodeBrown

Bohemia Confraria
Dede 2005 no mercado, começou como sazonal e, devido ao sucesso, virou cerveja de linha. Possui cor avermelhada, aroma frutado, encorpada e adocicada. Teor alcoólico de 6,2%. Ambev
BrewDog 5 AM
Um dos destaques na linha da cervejaria escocesa Brewdog, a 5 AM mostra uma lupulagem fina e persistente, aliada a notas de caramelo vindas do malte. Tarantino

Brooklyn Black Ops
“Esta cerveja não existe.Foi esta a brincadeira usada pela cervejaria Brooklyn para lançar sua edição limitadíssima Black Ops, cujo nome brinca com operações secretas não confirmadas pelo governo americano no século passado. Escura, encorpada, traz notas de chocolate amargo e madeira. Brazil Ways

Brooklyn East Ipa
A ヘndia Pale Ale da Brooklyn traz intensas notas de lúpulo como pede o estilo  aliadas a uma boa base de malte com notas de caramelo. Assim como a Lager, a vencedora do ranking em 2010 apresenta ótimo custo-benefício. Brazil Ways

Brooklyn Local 1
Dourada, bastante aromática e cheia de sabor, trata-se de outra boa cria do mestre cervejeiro americano Garrett Oliver. Brazil Ways

Dado Bier Royal Black
Produzida pela Dado Bier, uma das microcervejarias pioneiras no Brasil, a Royal Black tem notas levemente adocicadas, aliadas a notas de cafe torrefação. Cervejaria Dado Bier

Delirium Tremens
A cerveja do Elefante Cor-de-Rosa um ícone mundial. Com 8,5% de teor alcoólico e sabor intenso. Agrada não spela cerveja, mas por seu copo e garrafa. Buena Beer
Deus
Uma das mais cobi軋das cervejas do Brasil, a Deus produzida pelo modo champenoise, o mesmo dos grandes espumantes. De sabor delicado e requintado, ela servida em taças fl皦e, o que reforça a semelhança com o champanhe. Belgian Beer Paradise

Eisenbahn 5
Lançada em 2007 para comemorar o aniversário de cinco anos da cervejaria, a 5 segue o estilo Vienna e passa por um processo chamado dry-hopping, em que o lúpulo adicionado na maturação da cerveja. Isso confere bebida um aroma mais fresco. Cervejaria Eisenbahn

Eisenbahn Lust
Produzida pelo método de champenoise, traz aromas frutados que lembram pêssego e abacaxi. Deve ser servida em taças fl皦e, que ajuda a valorizar seu perlage numeroso. Cervejaria Eisenbahn

Falke Bier Estrada Real
Uma deliciosa cerveja, com cor avermelhada, boa formação e persistência de espuma. Aromas de lúpulo floral, caramelo e leve frutado. Esse estilo de cerveja tem um amargor mais pronunciado, além de maltes adocicados e frutas vermelhas. Teor alcoólico de 7,5%. Cervejaria Falke Bier

Falke Vivre Pour Vivre
Uma das sensações de 2011, a mineira Vivre Pour Vivre uma Sour Ale que usa jabuticabas como ingrediente de destaque. Notas da fruta aparecem em evidência, aliadas a uma boa acidez. Cervejaria Falke Bier
Fuller's Vintage Ale
As produções safradas da inglesa Fuller's usam os melhores maltes e lúpulos do ano na Inglaterra, aliados levedura especial da fábrica. O resultado uma cerveja única, com sabor refinado e cheia de personalidade. Boxer do Brasil

Gouden Carolus Cuvê Van de Kaiser Blauw
Produzida apenas uma vez por ano, sempre em 24 de fevereiro, aniversário do imperador Carlos V, a cerveja uma homenagem a ele. Encorpada e potente, safrada e pode ser guardada por anos. Buena Beer

Harviestoun Ola Dubh 40
Em 2009, a Ola Dubh 40, cerveja que passa por maturação nos barris de uísque Highland Park, foi a vencedora do ranking. Seu sabor lembra chocolate e caf com notas de uísque. Brazil Ways

Harviestoun Old Engine Oil
A tradução do nome desta cerveja 弐leo velho de motor A brincadeira remete a sua coloração negra e a sua alta densidade. Traz notas de tostado, cafe chocolate amargo. Brazil Ways

Harviestoun Schiehallion
Eleita em 2008 a melhor Pilsen do mundo pela revista especializada Beer of the World, a escocesa Schiehallion traz balanceada presença de malte e o inconfundível amargor do lúpulo. Brazil Ways

Infinium
A junção da tradição da escola alemcom a inovação da americana resultou em uma peculiar cerveja. Weihenstephan e Samuel Adams uniram forças para, dentro da Lei de Pureza alem buscar um produto especial. Traz 10,5% de teor alcoólico, coloração dourada, ótima formação e persistência de espuma e notas frutadas. On Trade

La Trappe Quadrupel Oak Aged
versão especial da holandesa La Trappe Quadrupel, maturada em barris de carvalho. Notas de chocolate, frutas secas e madeira. Bier und Wein

Malheur Dark Brut
versão escura para as champenoises da Malheur, a Dark Brut a mais saborosa delas. Traz notas de chocolate, toffee e alcatrão. Tarantino

Rogue Hazelnut Brown Néctar
Esta bela americana tem notas de avel que faz parte da receita da cerveja. O sabor inusitado impressiona. Tarantino

Samuel Adams Boston Lager
No fim de 2011, a americana Samuel Adams retornou ao Brasil, depois de um longo período longe daqui. E jfigura entre as melhores do ano. Carro-chefe da cervejaria, traz notas de malte, caramelo e boa lupulagem. Wal Mart

Season's Green Cow
A 砺aca verdeda cervejaria ga昱ha Seasons foi um dos destaques do Festival Brasileiro da Cerveja. Uma potente India Pale Ale, com sabores caramelados e amargor intenso. Cervejaria Seasons

St. Bernardus 12
Dizem que tem a mesma receita da lendária Westvleteren 12, que chegou a ser produzida nessa cervejaria. O fato que se trata de uma bela cerveja, com notas de frutas secas, toffee e ameixa. Buena Beer

Strong Suffolk
Um blend de duas Ales, sendo que uma matura em barris de carvalho por dois anos. Essa a inglesa Strong Suffolk Vintage Ale, cerveja saborosa e com notas de madeira e baunilha. Boxer do Brasil

Traquair Jacobite Ale
Essa Scotch Ale, de sabor pronunciado, usa sementes de coentro para temperar sua receita. Melograno

Wals Brut
Feita em Minas Gerais pela cervejaria Wals, a quarta cerveja do mundo a ser produzida pelo método champenoise. Complexa, traz notas de frutas, leve condimentado e final seco. Bela cerveja. Cervejaria Wals

Wals Quadruppel
Potente cerveja mineira que segue uma receita de escola belga. Traz notas de frutas secas, açúcar mascavo e álcool bem presente. Cervejaria Wals

Way American Pale Ale
Recém-inaugurada em Curitiba por uma turma de ex-cervejeiros caseiros, a Way impressiona por suas receitas inventivas e de sabor apurado. A American Pale Ale traz como destaque uma bela lupulagem ao estilo americano. Cervejaria Way

Weihenstephaner Hefe Weissbier
A alemWeihenstephan a mais antiga cervejaria do mundo em atividade. Funciona ininterruptamente desde 1040. Sua cerveja de trigo referência para o estilo em todo o mundo.  Cervejaria Way

Weihenstephaner Vitus
Uma das poucas Weizenbock claras do mundo, a Vitus potente, mas fáil de beber. Traz notas de pão, banana e cravo. On Trade

Westmalle Tripel
Considerada por muitos como a primeira Tripel do mundo, a Westmalle cítrica, com notas de laranja e condimentadas, aliadas ao doce vindo do malte. Muito saborosa. Buena Beer

Nenhum comentário:

Postar um comentário